Publicado em

Gama SIC Maui 2021 já disponível

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é SIC_INTRO_2021_ENG-004-1-1024x705.jpg

“Para todos nós, na SIC, ir para a água não é apenas diversão mas também parte do nosso trabalho. Temos o privilégio de sonhar, criar e testar pranchas de SUP, surf e foil, bem como foils e wings. Aprendemos algo de novo de cada vez que vamos à água e com o intercâmbio de experiências ao usar e testar novos produtos, e mais tarde prepará-los para produção, para que vocês possam desfrutar deles.

Para 2021, focamo-nos em expandir os limites da performance em todas as disciplinas. A nova prancha de race dugout Atlantis e a nova wing, foil e prancha Raptor são apenas alguns dos novos modelos que estamos entusiasmados por lançar. Queríamos também lançar produtos com boa performance para os iniciantes e entusiastas dos desportos aquáticos, porque acreditamos que o estilo de vida dos watermen/waterwomen deva ser uma inspiração e acessível para todos. Foi por isso que desenvolvemos a nova prancha de SUP Mangrove e acrescentamos mais tamanhos à gama Drifter de pranchas de surf, entre outras novidades.

Quer seja um iniciante ou esteja diariamente a ultrapassar os limites para ser o melhor do mundo, seja bem-vindo à Ohana da SIC e esperamos que desfrute do que criamos para si.”

Mark Raaphorst, fundador e shaper da SIC Maui

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é sic-maui-sup-1024x656.jpg

Para 2021, a SIC manteve grande parte da sua gama inalterada. O grande destaque vai para a nova Atlantis, a primeira prancha dugout da SIC, inspirada na RS, mas mais voltada para condições mais mexidas, mar aberto e downwind, que construíram o pedigree da SIC, e com o inovador sistema Venturi Drain, que permite evacuar rapidamente a água do cockpit e eliminando um problema comum noutras dugouts.

De resto a RS, vencedora em 2018, 2019 e 2020 do Prémio de Melhor Prancha de Race continua igual, depois de em 2020 ter tido algumas alterações que melhoraram a performance em águas lisas e aumentaram a durabilidade e qualidade de construção com a Super Fly. A Bullet, Bayonet, Sonic, Okeanos (Prémio Melhor Prancha Touring em 2019 e 2020) mantêm-se inalteradas, mas surge um novo modelo mais virado para touring recreativo e uma variedade de outros usos, a SIC Mangrove.

Para ondas, a gama Slice, Slice Pro e Saber também mantêm as suas características de performance, estabilidade e qualidade de construção.

Na gama all-round, a aposta continua a ser na gama TAO de pranchas económicas e ultra-duráveis, com as características perfeitas para quem aposta num uso entre ondas e passeio à procura do melhor preço.

Nas insufláveis, depois do estrondoso sucesso em 2020, com um alargamento da série e novas construções, direcionadas para todos os praticantes (RS, Bullet, Okeanos e TAO), a aposta é na continuidade e na qualidade, o que valeu à TAO Surf 10’6 ter conquistado o Prémio de Melhor Prancha Insuflável do Ano.

Na gama de pagaias é onde surgem mais novidades, com uma linha praticamente redesenhada, para criar uma gama perfeita para todos os praticantes, desde o iniciante até ao atleta de elite.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é sic-maui-foil-1024x650.jpg

A grande revolução para 2021 na SIC é na gama foil. Sendo Mark Raaphorst (fundador e shaper da SIC Maui) um pioneiro na prática e no desenvolvimento de pranchas de foil em Maui (Meca do Foil e do SUP), a SIC alargou a sua gama de pranchas de foil (que em 2020 contava com a Manta 6’0, a Mako 6’5 e a Marlin 7’8 Convertable), introduzindo um tamanho mais pequeno para a Mako (5’7), uma prancha específica para surf foil (Poacher 4’6) e outra específica para wingfoil (Raptor Wingfoil Board 5’0).

Sem dúvida prestes a ter um grande impacto no mundo do wingfoil é a nova gama de wings Raptor, em colaboração com a CORE Kiteboarding, líder no design e construção de kites. O resultado é uma gama alargada de wings (3, 4, 5, 6 e 7 metros) altamente eficientes, fáceis de usar e com uma construção que faz jus tanto à SIC como à CORE.

Para completar a coleção, foi lançada a gama Raptor de foils, com duas variantes: Flite (mais manobrável e com mais lift) e Slash (asas high-aspect, mais rápidas e com grande glide e pump). A construção é topo de gama, toda em carbono preimpregnado, e modular, sendo que se pode adicionar todos os componentes (asa dianteira, traseira ou T-Bar), consoante as condições ou preferências.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é sic-maui-surf-1024x664.jpg

Na gama surf, em 2020 a SIC apostou forte com a introdução dos modelos na construção Star Light (Full Sandwich PVC com Flex Glass, construídas em moldes para aumentar a durabilidade e baixar o peso), nomeadamente a Pistol Whip, Pick Pocket, Swindler e Smuggler, e com a introdução da gama Drifter (performance ultradurável em Tough Tec e Ace Tec). Para 2021, a aposta continua nesta excelente gama, da qual ainda fazem parte a Darkhorse (softboards híbridas de performance) e a linha Classic (Longboard, Noserider, Carver e Big Boy), introduzindo um novo tamanho na gama Drifter (8’6 Tough Tec e 8’8 Ace Tec), para acomodar novos surfistas.

Consulte o catálogo completo da SIC Maui para 2021 em https://bit.ly/catalogosicmaui2021

Publicado em

A revolução chegou. Black Project SUP Hydro FlowX

A revolução chegou. Black Project SUP Hydro FlowX.
A primeira pagaia tridimensional do mundo.

Com um design completamente reinventado, o Black Project Hydro FlowX é uma pagaia como nenhuma outra.
A primeira coisa a saltar à vista é o pescoço da pá – um design inovador a que a Black Project chamou Advanced Flow Technology (AFT). Foi desenvolvido para aumentar significativamente a eficácia da pagaia e a suavidade da remada, reduzindo a turbulência e movimentos indesejados.

A outra grande novidade em termos estruturais é o Deep Power Scoop (DPS) na face da pá. Com um design com uma conha acentuada com arestas com diedros, transmite potência de forma controlada e trabalha em harmonia com o Advanced Flow Technology para criar a primeira e única pagaia tridimensional.

A combinação do AFT com o DPS dá origem a uma remada fluida que reduz o consumo de energia e aumenta o impulso. O resultado é uma redução significativa na fadiga, permitindo ao praticante remar durante mais tempo e mais depressa.

“Pela primeira vez uma marca de pagaias desenvolveu um remo para SUP que trabalha de forma tridimensional ao mover-se sobre a água”, declarou Chris Freeman, cofundador da Black Project SUP. “Esta alteração na forma de pensar e no design vai alterar drasticamente a forma como as pessoas pensam e interagem com a pagaia.”

O conceito de design da pá em 3D permite à água fluir com maior eficácia à volta da pagaia ao eliminar a turbulência e resistência indesejada aos fluidos, o que, por sua vez, permite ao praticante rentabilizar o poder da água e aumentar a eficiência da remada. Adicionalmente, foi aumentada a inclinação do ângulo para pouco mais de 9 graus (comparada com os 8 graus do Hydro original), para prender a pá com maior facilidade na água.

O resultado final é uma experiência de remada completamente reinventada, mais suave, fácil e, em última instância, rápida.

A pagaia mais rápida de sempre da Black Project
Apesar de os resultados individuais poderem variar e a velocidade ser apenas um dos aspetos a ter em consideração, os testes demonstraram um aumento na velocidade. Com um esforço semelhante, os praticantes podem contar com um aumento de 3 a 5 % na velocidade (quando comparado com o Hydro, que era já mais rápido que a grande maioria das pagaias de race). Pode não parecer muito, mas 3 segundos por quilómetro numa prova de 10 km permite baixar em 30 segundos o tempo final. Já para não falar que uma fadiga menor permite uma ponta final mais potente e mais sessões de treino: dois fatores decisivos que lhe darão uma maior vantagem ao longo do tempo, protegendo simultaneamente o seu corpo.

4% mais leve
Devido ao seu design, o Hydro FlowX não pode ser feito da mesma forma que as pagaias “normais”. Mantendo-se fiel ao espírito de inovação da Black Project, toda a construção foi reformulada.

Para reduzir o peso final, foram refeitas as camadas de laminação com um misto de laminações preimpregnadas de carbono e Kevlar. Foi introduzido também carbono 30-ton, um carbono leve mas resistente, que é 25% mais leve do que o carbono anteriormente usado. O resultado é uma pagaia aproximadamente 4% mais leve do que o Hydro original.

Adicionalmente, a nova pá da Hydro FlowX oferece uma enorme resistência estrutural. Isso permitiu otimizar o uso de carbono em algumas zonas, alcançando na mesma um aumento na resistência.

Apesar do aumento no volume geral da pagaia, o Hydro FlowX é a pagaia mais leve e resistente já feita pela Black Project SUP.

Exemplos de peso:
XS-Slim: 173 cm /340 gramas
Small-Slim: 180 cm / 381 gramas
Medium-Slim: 188 cm / 399 gramas
Large: 196 cm / 426 gramas
XL: 203 cm / 447 gramas

Uma experiência de remada completamente diferente
O Hydro já era uma excelente pagaia – e os seus resultados provam isso mesmo – e continuará a ser produzido, mas o objetivo não era o de limar algumas arestas. Para continuar no topo, não se pode ter receio de ir contra a corrente e daí se ter começado por um conceito completamente novo.

Durante os últimos 18 meses, a Black Project esteve a quebrar todas as regras. Colocando todas as ideias radicais em modelos computacionais, testando protótipos na água e voltando novamente à mesa de trabalho. Foi um processo longo e trabalhoso, mas o resultado final está à vista.

A Black Project acredita que o Stand Up Paddle é mais do que um desporto, é um estilo de vida, um estado de espírito e um escape do mundo real. Só os praticantes e SUP conseguem imergir naquele momento em que tudo o que existe é a prancha, a pagaia e a água.

O Hydro FlowX foi desenvolvido para esses momentos transcendentais. Porque no final, o que conta é a experiência.

Os primeiros Hydro FlowX chegam já a Portugal em Novembro através da SUP Norte Distribuição – SUP, Surf & Foil.

Caraterísticas:
Advanced Flow Technology (AFT)
Deep Power Scoop (DPS)
Construção Texcarbon no tubo, Kevlar e carbono na pá e pega

Tamanhos:
XS-Slim (71 in2), Small-Slim (76,1 in2), Small (76,1 in2), Medium-Slim (82,2 in2), Medium-Slim (82,2 in2), Large (88 in2), XL (95,5 in2)

Publicado em

SUP Challenge Wave & Race – Campeonato Nacional de SUP

As praias do Porto e Matosinhos recebem nos dias 26 e 27 de setembro o SUP Challenge Wave & Race que vai contar com o Campeonato Nacional de SUP Race Técnico (dia 26) e o Campeonato Nacional de SUP Wave (dia 27), naquela que já é a quinta edição do Porto&Matosinhos Wave Series , um evento de desportos de ondas organizado pela Onda Pura Surf Center, em colaboração com as câmaras municipais do Porto e Matosinhos.

Para além do Stand Up Paddle, o cartaz integra vários eventos que trazem ao Norte os melhores surfistas nacionais, em três fins de semana consecutivos, com início na sexta-feira, 18 de setembro.

Entre 18 e 20 de setembro realiza-se a 4.ª etapa da Liga Meo Surf, competição que decide o campeão nacional de surf, feminino e masculino, promovida pela Associação Nacional de Surfistas; a 24 e 25, as praias do Porto e Matosinhos acolhem o evento Surf para Todos e o Encontro Nacional de Surf Adaptado; a 26 e 27, o SUP Challenge Wave & Race e, já a 4 e 5 de outubro, vamos assistir ao Campeonato Nacional Surf Esperanças Sub-14.

As competições de SUP estão abertas a Atletas Federados e Praticantes Federados. As provas serão disputadas nas categorias Open, Feminino e Júnior. Podem se federar como atletas ou praticantes no site da Federação Portuguesa de Surf em www.surfingportugal.com/filiacao-de-associados

As inscrições para as provas serão feitas apenas através do site da FPS até 72 horas antes do dia da prova em www.surfingportugal.com/inscricoes-online (inscrições a abrir brevemente)

Devido ao atual contexto pandémico, a Porto & Matosinhos Wave Series irá realizar-se num formato diferente, mais condicionado e de acordo com as boas práticas de proteção e segurança impostas pelas autoridades sanitárias.

Mais informações e breve em relação ao formato da prova.

Publicado em

SIC Maui domina Prémios “Gear of the Year” da SUPConnect

SIC Maui domina os Prémios “Gear of the Year” da SUPConnect, vencendo na categoria de Melhor Prancha Insuflável (SIC TAO Surf 10’6 Air-Glide), Melhor Prancha Race (SIC RS) e Melhor Prancha Touring (SIC Okeanos).

“Hoje em dia é muito difícil encontrar uma prancha insuflável de qualidade a um preço económico neste mercado altamente saturado. Até que chega a SIC Maui TAO Surf Air-Glide. Esta prancha surpreendeu-nos bastante pela sua qualidade excecional e preço acessível, o que é bastante difícil de conciliar. Tem tudo o que se quer numa prancha insuflável all-round: reforço de stringer no centro, rails reforçados, preço muito bom, muito estável, um design clássico e minimalista e pagaia incluída no pack”, considerou o júri da SUPConnect.”

Em relação à categoria Melhor Prancha de Race, pelo terceiro ano consecutivo o prémio foi para a SIC Maui RS: “Ser popular e andar na boca de toda a gente não é o suficiente para ganhar um prémio da SUPConnect. Mas às vezes todo o falatório em torno de um produto tem bastante substância por trás. E é por isso que a SIC Maui Rocket Ship, ou RS, tomou o mundo de assalto. Rotulada de prancha de race ‘all water’, a RS introduziu diversas variações de modelos anteriores da SIC num foguetão verdadeiramente rápido.”

Já na categoria Touring, pelo segundo ano consecutivo o prémio para Melhor Prancha Touring foi para a SIC Maui Okeanos: “A SIC Maui Okeanos tem tudo o que se quer numa excelente prancha touring: uma grande plataforma para colocar material, estabilidade, um grande ‘glide’, deck confortável, boa pega, etc., mas mais do que isso ela tem o factor ‘fun’. A Okeanos é uma daquelas pranchas que lhe vai garantir um bom bocado.”

Publicado em

SUP 101 – Iniciação ao SUP Wave (aula 4)

Depois de nas primeiras aulas desta série sobre Stand Up Paddle termos visto o básico para a prática de SUP em lisas, nesta aula vamos nos iniciar no SUP Wave ou SUP Surf.

Deixem as vossas questões e sugestões na caixa de comentários ou contactem-nos pelo email info@supnorte.com

Podem também enviar os vossos vídeos ou fotos por wetransfer (info@supnorte.com), que teremos todo gosto em analisar e propor correções.

Para quem quiser aprender mais, pode marcar uma aula connosco na nossa escola na Praia de Matosinhos, uma praia com condições perfeitas para aprender SUP Wave, já que as ondas são bastante moles, não tem quebra-coco ou correntes e é também abrigada das grandes ondulações.

Não se esqueçam de subscrever ao canal para não perder os próximos vídeos.

Publicado em

SUP 101 – Pivot Turn e outras técnicas de viragem (aula 3)

Depois de no primeiro vídeo da série sobre Stand Up Paddle termos focado sobre o básico para a iniciação ao Stand Up Paddle e no segundo vídeo termos visto as cinco fases da remada, nesta terceira aula vamos aprender a fazer o Pivot Turn e outras técnicas de remada. Deixem as vossas questões e sugestões na caixa de comentários ou contactem-nos pelo email info@supnorte.com

Não se esqueça de subscrever ao canal para não perder os próximos vídeos. Para quem quiser aprender mais, pode também marcar uma aula connosco na nossa escola em Matosinhos ou juntar-se às nossas actividades no Douro e seus afluentes. Podem também enviar os vossos vídeos ou fotos por wetransfer (info@supnorte.com), que teremos todo gosto em analisar e propor correções.

Publicado em

SUP 101 – As cinco fases da remada (aula 2)

Depois de no primeiro vídeo da série sobre Stand Up Paddle termos focado sobre o básico para a iniciação à modalidade, neste segundo vídeo vamos falar sobre as cinco fases da remada, que se a base para a prática do SUP.

Deixem as vossas questões e sugestões na caixa de comentários ou contactem-nos pelo email info@supnorte.com

Não se esqueça de subscrever ao canal para não perder os próximos vídeos.

Para quem quiser aprender mais, pode também marcar uma aula connosco na nossa escola em Matosinhos ou juntar-se às nossas actividades no Douro e seus afluentes. Podem também enviar os vossos vídeos ou fotos por wetransfer (info@supnorte.com), que teremos todo gosto em analisar e propor correções.

Publicado em

SUP 101 – Iniciação ao Stand Up Paddle (aula 1)

Primeiro vídeo de uma série dedicada ao ensino do Stand Up Paddle em todas as suas vertentes: tour, wave, race, downwind, foil e wingfoil.

Neste primeiro episódio vamos focar-nos no básico para as primeiras remadas em Stand Up Paddle.

Deixem as vossas questões e sugestões na caixa de comentários ou contactem-nos pelo email info@supnorte.com

Não se esqueça de subscrever ao canal para não perder os próximos vídeos.

Para quem quiser aprender mais, pode também marcar uma aula connosco na nossa escola em Matosinhos ou juntar-se às nossas actividades no Douro e seus afluentes.

Publicado em

SUP Norte Distribuição – SUP / Surf / Wing / Foil

Criada em 2013, a SUP Norte rapidamente se assumiu como a referência para o Stand Up Paddle em Portugal, quer pela qualidade dos seus produtos, que incluem as maiores e mais inovadoras marcas, das quais é distribuidora em Portugal – SIC Maui, Infinity SUP, Surf e Foil, Black Project SUP Axis Foils –, aconselhamento na escolha do material mais adequado para cada pessoa, serviços (que inclui entregas gratuitas de material em todo o país, ilhas incluídas, com excepção de material em promoção) e iniciação ao SUP e aperfeiçoamento. Com o desenvolvimento da SUP Norte,  a empresa passou a dedicar-se também à venda de distribuição de pranchas de surf (quer para escolas, lojas e público) e de material de foil e desde o final de 2019 também wing, num segmento que está a aumentar bastante.

(Caio Vaz, bicampeão mundial de SUP Wave, e Nuno Sousa, dono da SUP Norte)

Com uma experiência de mais de 20 anos em desportos de água e de ondas, a nossa missão é simples: espalhar o entusiasmo que o SUP e mostrar que o SUP é o desporto ideal para ser praticado por todas as idades e em todos os lugares, desde o mar, rios, lagos e até piscinas. O nosso trabalho foi já reconhecido por algumas das mais importantes publicações de SUP, como o Standup Journal, a SUP Mag alemã, a SUP the Mag, a Total SUP, a SUP International Magazine, a SUPBoarder Magazine, a SUP World International, para além de vários órgãos de comunicação social nacionais. Além disso, recebemos e realizamos já workshops com alguns dos melhores atletas internacionais, como Caio Vaz (bicampeão mundial de SUP Wave) e Sean Poynter (campeão mundial de SUP Wave ISA 2013 e 2015 e campeão mundial APP World Tour 2018).

O nosso team é constituído por alguns dos melhores atletas nacionais e conquistámos já dez títulos nacionais desde a existência do circuito nacional de SUP Race (desde 2014): Filipe Meira (o mais galardoado atleta nacional, que conta já com nove títulos de campeão nacional no currículo, tendo ganho já três desde que integra a SUP Norte: campeão nacional de Maratona Mar Aberto, campeão nacional de Maratona Águas Paradas e campeão nacional de Sprint) e uma da Taça de Portugal de SUP Race), José Cirilo (campeão nacional de SUP Race Longa Distância, Sprint e Técnico em 2014 e campeão nacional de SUP Race Maratona 14’0 em 2017 e primeiro português a participar nos Pacific Paddle Games, a mais importante prova de SUP no mundo), Tiago Campos (verdadeiro Kai Lenny do Norte, pioneiro no foil (e vencedor do primeiro campeonato nacional de SUP foil em Espanha, apesar de ser português), aficionado no downwind (tendo já ganho o Nelo Summer Challenge) e atleta de topo no circuito nacional de SUP Race Técnico e Maratona); e Nuno Sousa (fundador da SUP Norte, responsável pelo Onda Pura SUP Center, um dos mais versáteis atletas de SUP nacional, tanto de SUP Wave, como de Race, Downwind e agora Foil e treinador de SUP).

Em parceria com a Onda Pura, uma das mais antigas e importantes escolas de surf do país, desenvolvemos o Onda Pura SUP Center by SUP Norte. Com sede na Praia de Matosinhos (a praia com melhores condições para SUP em Portugal), o SUP center dispõe de vários treinadores certificados e instalações modernas. Os nossos serviços incluem aulas para todos os níveis em Matosinhos (flatwater e ondas), passeios de SUP no Douro e seus afluentes (Paiva, Inha, Arda, Sousa e Tâmega), cursos de downwind, treino de atletas (tanto de Race como de SUP surf) e iniciação ao foil.

Para além disso, organizamos anualmente, com a Onda Pura, o Campeonato Nacional de SUP Race Técnico e o Campeonato Nacional de SUP Wave, inseridas no Porto&Matosinhos Wave Series.

Para mais informações, esclarecimento de dúvidas ou  contacte-nos em info@supnorte.com ou 917368429.

Publicado em

Ozone WASP já disponível para encomenda em SUP Norte

Depois das melhores pranchas, das melhores pagaias, dos melhores fins e dos melhores foils, chegou agora a vez dos melhores wings, com o WASP da Ozone.

A WASP (Wing Assisted Surf / Snow / Skate Propulsion) é uma asa que se move com facilidade sobre a água, terra ou neve. Fornece uma força fácil de usar para tudo o que rola, desliza ou plana. Pode ser usada com um skate, ski, snowboard, SUP, kite, windsurf ou prancha de foil. Simples, rápida e uma enorme diversão!

A WASP é a wing de eleição de atletas como Kai Lenny e Annie Reickert e estão disponíveis em quatro tamanhos: 3, 4, 5 e 6 metros.

Reserve já a sua WASP até 1 de dezembro para entrega antes do fim do ano.

Kai Lenny

O objetivo da Ozone foi tornar o WASP fácil de voar e de manobrar. O Leading Edge em tamanho grande aumenta a estabilidade e reduz a flexibilidade e permite também aumentar a potência a baixas velocidades para permitir ao praticante começar a deslocar-se mais cedo. O strut grande permite um ângulo direto de ataque, com uma flexibilidade mínima e oferecendo uma grande sensação de controlo.

Annie Reickert

O coeficiente é baixo de modo a ter uma asa com Grunt e para impedir as pontas de apanhar água. As pontas do wing têm uma de proteção para raspadelas para poder andar na neve ou em terra, mas recomendamos que evite o wing raspar no chão.

Colocamos várias power handles no Leading Edge e no Strut para o máximo de opções e para fornecer o máximo de controlo e conforto. A De-Power Handle na frente do Leading Edge permite retirar completamente a potência da asa para um controlo total ao surfar ou ao manobrar nos bumps em downwind e também ao transportar a asa.

Na água, a WASP foi desenvolvida com pranchas de SUP, Windsurf e Foil. A simplicidade do wing permite que possa ser usada com qualquer prancha desde que tenha o volume suficiente para suportar o seu peso na água. Em condições de vento forte e com nível elevado pode ser possível o seu uso com pranchas de foil de baixo volume.

Em terra ou na neve basta um pouco de vento para desfrutar de uma sensação completamente distinta de propulsão.

Os WASP 5 metros e 6 metros foram desenvolvidos especialmente para vento fraco e/ou praticantes pesados. O Leading Edge de tamanho grande aumenta a estabilidade e reduz a flexibilidade, ajudando também a desenvolver potência a baixas velocidades para o ajudar a andar mais cedo. A rigidez do Leading Edge e do Stru de grande volume tornam a wing bastante eficiente com vento fraco.

A equipa de teste e de design da Ozone divertiu-se imenso com as condições de vento fraco durante a fase final de testes dos protótipos de 5 e 6 metros. Andar de foil com 5-10 nós com uma asa dianteira grande é a forma perfeita para passear enquanto se aprende tack e gybes, sendo que uma brisa suave permite uma curva de aprendizagem rápida.

As WASP  5m e 6m são as ideais para praticantes de 90 quilos ou mais em condições de 10-20 nós com foils.  A wing de 5 metros é grande o suficiente para a maioria de praticantes à procura de uma asa grande. Se tem menos de 90 quilos e está à procura de uma asa divertida para vento fraco, a 5 metros é a ideal.

A wing de 6 metros tem mais asa com que o praticante tem de se preocupar, sendo que devido às suas dimensões as pontas do wing estão mais perto da superfície e precisam de mais atenção para não apanhar água ou raspar no chão. Tem capacidades fantásticas para andar com a mais suave brisa, no entanto se tiver 90 quilos ou mais e andar maioritariamente com 15 ou mais nós a wing de 5 metros é uma melhor opção.

No entanto, tudo depende da capacidade técnica do praticante e do set-up de foil que estiver a usar (tamanho de asa dianteira, traseira, mastro, fuselagem, etc).

Wasp-V1-Info-V2.indd

A WASP 3m é uma wing compacta para ventos fortes ou praticantes leves. É também ideal para praticantes de nível mais avançado que já sabem andar bem de foil.

Construção de qualidade excecional

Construção topo de gama na fábrica da Ozone, usando os materiais de mais elevada qualidade e com um controlo de qualidade manual a cada passo.

Desenhada com OZ-Cad

O FUTURO É AGORA – todos os kites e wings da Ozone são desenhadas e desenvolvidas usando o altamente sofisticado software CAD personalizado da Ozone. Os designers da Ozone conseguem trabalhar com funcionalidades criadas especificamente para as formas e estruturas únicas dos kites e wings. Parte equipa de design da Ozone é dedicada ao upgrade do código CAD e à adição de novos módulos e funcionalidades ao programa à medida que o desenvolvimento dos produtos continua.

Teijin Technoforce D2 & Teijin Dacron

Teijin é o maior fornecedor do mundo de tecidos de polyester e de materiais de vela para desportos marítimos. A Ozone usa em todos os seus kites e wings o ultradurável Teijin D2 material canopy. Teijin D2 é o padrão de referência em termos de qualidade com comprovada superioridade em durabilidade e dinâmica. A Ozone usa em todos os seus kites e wings o resistente e seguro Teijin Dacron- Dacron, que é usado em partes que necessitem de rigidez e estabilidade – a Leading Edge, Struts, Wingtips e todas as áreas com reforços extra para otimizar a distribuição da carga e a durabilidade.

Power Handles múltiplas

Foram colocadas múltiplas Power Handles no Leading Edge e Strut para aumentar o leque de opções, fornecendo o máximo de controlo e conforto durante o seu uso.

De-Power Handle

A De-Power Handle na frente do Leading Edge consegue retirar completamente a potência do wing ao surfar uma onda, um bump em downwind ou durante o transporte do wing.

Direct Connect Strut

O método de construção Direct Connect da Ozone otimiza a distribuição de carga entre o Leading Edge, Strut e Canopy. Este método de construção assegura perfis perfeitos quando o canopy está em tensão. O Strut é conetado diretamente ao Leading Edge com reforços internos e externos.

Leash de Pulso

O confortável leash de pulso liga o praticante ao Leading Edge da wing. Caso não consiga controlar a potência ou perca o controlo, basta largar a wing e ela vai usar a linha do leash para fazer o de-power.

Reforços internos

O que está no interior também conta – reforços internos para aumentar a durabilidade; tal como costuras de dupla camada de Dacron + Insingnia no Leading Edge com fibras multi-resistentes.

Costuras duplas com selagens dobradas

As costuras da vela são costuradas, dobradas e depois costuradas novamente para uma conexão perfeita e resistente dos painéis.

Trailing Edge reforçado

Faixa com uma camada dupla de Teijin D2 Trailing Edge com reforços internos em Dyneema – isto reduz o gasto da Canopy e ajuda a manter a tensão otimizada do Trailing Edge. A linha em Dyneema também reduz qualquer potencial elasticidade do Trailing Edge.

Scuff Pads aerodinâmicas de baixo perfil.

Os para-choques das Leading Edge são muitas vezes itens demasiado grandes ou desnecessários. Na Ozone os kites e wings são construídos tendo em mente a performance e a durabilidade usando os melhores materiais e componentes. Em todas as áreas que precisam de proteção contra raspadelas, a Ozone usa um material leve e durável com grande resistência a abrasões, mantendo ao mesmo tempo um perfil baixo para reduzir o atrito.

Construção única da bladder

As bladders da Ozone são construídas na sua própria fábrica com máquinas de soldadura avançadas. São aplicadas secções com camadas duplas em zonas de potencial desgaste.

Sistema de inflação One Pump

O sistema de inflação One Pump permite uma montagem fácil e rápida com um ponto único de inflação da wing.

Válvula de inflação/deflação de alto volume

Uma válvula de alto volume permite uma inflação e deflação rápida e fácil. Dar à bomba não custa nada graças à capacidade de entrada de ar em grande escala, com selagens internas que impedem o ar de sair sob pressão. Basta desapertar a válvula para o ar sair e arrumar a asa com facilidade.

Saco WASP

Leve com imenso espaço, bolso interior e fita exterior para prender a bomba